23 anos

Há 23 anos, acabava uma das maiores parcerias da historia da Fórmula 1, naquele  nem tão feliz ano de 1992, para a equipe de Woking, acabava o contrato firmado em 1988 com a Honda. Naqueles cinco anos em que a Honda forneceu motores a escuderia de Woking, a equipe venceu quatro campeonatos seguidos de construtores (1988-1989-1990-1991), teve uma das melhores duplas de pilotos da historia da Fórmula, Alain Prost e Ayrton Senna (sem desmerecer o grande austríaco que foi segundo piloto naqueles tempos, Gehrard Berger). Em números  44 vitorias, 91 podios, 30 voltas mais rapidas e 53 poles.

McLaren-Honda:
Parceria McLaren-Honda: 5 anos, 44 vitorias, 91 pódios, 53 poles, 30 voltas mais rapidas, quatro títulos de construtores, quatro títulos de pilotos, dois do melhores pilotos da historia, um bom sobrevivente austríaco  Eram tempos melhores para o pessoal de Woking.

Hoje, 23 anos depois, a McLaren, passando por uma fase nem tão boa assim, oficializa hoje a volta da Honda a Fórmula 1 como fornecedora de motores da equipe de Woking para a temporada de 2015. Exatamente o ano em que os motores da Fórmula 1 irão mudar.

Até este ano, a McLaren estava vendo uma de suas melhores parcerias definhar. A equipe fez um chassis conservador, sem muitas novidades comparado a o chassis do ano passado (são quase os mesmos), o motor Mercedes, mesmo sendo um dos mais potentes do campeonato, não estava dando conta. Com a perda do patrocínio da Vodafone (principal patrocinadora da equipe) e as mudanças da próxima temporada, parecia que a McLaren iria decair cada vez mais.

Parceria McLaren-Mercedes:
Parceria McLaren-Mercedes: 19 anos, 78 vitorias, 229 pódios, 76 poles, 84 voltas mais rápidas, três títulos de pilotos, um titulo de construtores, dois cigarros e uma companhia de telefonia.

A Parceria com a Mercedes começou quando a McLaren passava por uma má fase. Após tentar o motor Lamborghini (testado poucas vezes na pré-temporada de 1993), o motor Ford (usado na temporada de 1993) e o motor Peugeot (1994, mesmo motor do protótipo de Le Mans, Peugeot 905, somente foi reformado e modificado para o regulamento da Fórmula 1 na época.) Em 1995, a equipe assinou com a fabricante alemã, que fornecia motores para a Sauber. A Mercedes trouxe para a McLaren um motor minimamente confiável  mas só lhe rendeu uma vitoria em 1996. Porem o que veio depois foram 78 vitorias, 229 pódios, 76 poles, 84 voltas mais rápidas, três títulos de pilotos e um de construtores. Mas isso foi em 19 temporadas seguidas, enquanto a Honda conseguiu todos aqueles números em cinco temporadas na McLaren.

Novo Motor: A fórmual 1 volta a o turbo, emsmo que de uma forma menos intensa que nos tempos de "era turbo"
Novo Motor: A Fórmula 1 volta a o turbo, mesmo que de uma forma menos intensa que nos tempos de “era turbo”.

Hoje, a Honda ira fabricar os motores utilizados pela equipe de Woking para a temporada de 2015. Porem, um dos motivos que a Honda voltou a Fórmula 1 (na qual saiu após o fracasso da equipe própria em 2008), é que o regulamento de motores ira mudar. Desde 2006, a categoria utiliza motores 2.4 V8 aspirado naturalmente, que produzem, em média, 760hp. Em 2010, foi permitido o KERS, o sistema de aproveitamento da energia cinética provinda das frenagens, que provem mais 80hp adicionais ao motor e um cambio de 7 velocidades. Na próxima temporada, a categoria vai voltar a “era turbo” (mas não na mesma intensidade), os motores 1.6 V6 turbo equiparão os carros da categoria, equipados com um KERS mais potente (que provem 161hp a mais no motor) e um cambio de 8 velocidades.

Jenson Button: Se fosse para apostar em alguém para ganhar campeonatos na McLaren, eu apostaria nele.
Jenson Button: Se fosse para apostar em alguém para ganhar campeonatos na McLaren, eu apostaria nele.

A McLaren planeja, com isso, um forte retorno a disputa de campeonatos. Este ano, eles na pratica, estão fora da disputa, tendo o bom englishmen, campeão da categoria de 2009, Jenson Button e o mexicano Sérgio Perez, que parecia bem mais promissor nos tempos da Sauber do que hoje, na McLaren. Está, invariavelmente, será a dupla da equipe ano que vem. Se é para a postar em alguém na McLaren para o futuro, apostaria em Button.

Buenas, espero que a “tigrada” de Woking volte a ser a mesma que teve resultados impressionantes naqueles “tempos de gloria” que tiveram ha 23 anos.

Anúncios

Um comentário sobre “23 anos

  1. Pingback: Nippon | Eau Rouge

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s