Alabama Indie’s: O dia de Hunter-Reay

Neste fim de semana, a IndyCar Series (Fórmula Indy, para os leigos e abrasileirados) aportou na terra do algodão americano, Alabama. No Barber Motorsports Park, foi disputado a segunda etapa da temporada 2013 da categoria.  A categoria, conta com três brasileiros no grid, além dos já bem conhecidos Helio Castroneves (Penske) e Tony Kanaan (KV Racing), a Indy também conta agora com a piloto paulista Bia Figueredo (Dale Coyne). Porém, essa etapa foi de outro piloto, o campeão da temporada 2012 da categoria, o americano Ryan Hunter-Reay.

Ryan Hunter-Reay: A corrida era do cara, não tinha nem o que discutir.
Ryan Hunter-Reay: A corrida era do cara, não tinha nem o que discutir.

Isso já era latente já nos treinos classificatórios, onde o piloto da Andretti marcou a pole, com 1.07.08s, batendo o recorde oficial da pista de Barber. Hunter-Reay foi seguido por Will Power, da Penske, com 1.07.33s e pelo campeão da Indy Lights ano passado, o francês Tristan Vautier, da Schimidt Peterson, com 1.07.361s. Castroneves tirou o sexto tempo, com 1.07.51s, Kanaan, o 19º tempo, com 1.07.361s e Bia tirou o 25º tempo, com 1.08.91s.

James Hinchcliffe: Após uma corrida fantástica em  St. Petersburg, um abandono em Barber. Buenas, é a vida...
James Hinchcliffe: Após uma corrida fantástica em St. Petersburg, um abandono em Barber. Buenas, é a vida…

Na corrida, as coisas já começaram movimentadas. Pouco depois da largada, um acidente envolvendo Graham Rahal, Oriol Serviá e James Hinchcliffe demonstrou que o ultimo não está com tanta sorte assim, após ter ganhado a primeira etapa da temporada, em St.Petersburg, Hinchcliffe teve que abandonar após este acidente, fim de corrida para o canadense. Já na frente,m quem se ferrava era Will Power, largando em segundo, perdeu posições por causa de um erro, quem se aproveitou disso foi o Vautier e Marco Andretti, que saindo do 7º lugar, pulou para a terceira colocação numa largada surpreendente  do americano neto do italo-hrvatsko-americano Mario Andretti.

Andretti começou a prova já com uma bica de "matar pato", saiu da 7ª posição e ficou em 3º logo nas primeiras voltas, após um erro de Power.
Andretti começou a prova já com uma bica de “matar pato”, saiu da 7ª posição e ficou em 3º logo nas primeiras voltas, após um erro de Power.

Após o incio nada tranquilo, após 10 voltas a prova se estabilizou, tendo Hunter-Reay em primeiro, atars de Hunter-Reay, havia um belo pega entre Vauthier e Charlie Kimball (outro piloto que se destacou na prova), os dois disputavam a vice-liderança da prova com unhas e dentes, Kimball ia com a faca nos dentes pra cima de Vauthier, que segurava firme a posição. Enquanto isso, Dixon passava Justin Wilson e Marco Andretti e já aportava na 4ª posição.

Helio Castroneves: Uma estrategia de pits inteligente lhe deu, nem que fosse por alguns instantes, a liderança da corrida.
Helio Castroneves: Uma estrategia de pits inteligente lhe deu o 3º lugar na corrida, mas até a volta 75, ele chegou a liderar a corrida.

Helio Castroneves, no momento, estava em 11º, ai lhe houve uma estrategia que lhe renderia a liderança da corrida, ele decidiu por antecipar sua entrada nos pits. Após algumas voltas (mais exato na volta 27), Hunter-Reay para e quem assume a ponta da corrida é Will Power (que conseguiu se recuperar de seu erro no começo da corrida, que lhe tirou varias posições). Na volta 32, Power vai para os pits e Hunter-Reay assume a ponta, mas com Castroneves já em segundo, pilotando a um ritmo muito forte. Até que na volta 51, após varias mudanças de liderança e pit-stops, Castroneves ultrapassa Hunter-Reay (em 2º) por fora e Power (1º) e consegue tomar a liderança. Mesmo com a tentativa de Power em adiantar os pits na volta 61, Castroneves e Hunter-Reay continuaram na frente.

Tristan Vauthier pilotou muito bem nessa etapa, porém após pits lentos da sua equipe, ele se perdeu no meio do grid e não voltou mais.
Tristan Vauthier pilotou muito bem nessa etapa, porém após pits lentos da sua equipe, ele se perdeu no meio do grid e não voltou mais.

Após a terceira (e ultima) janela de pits, Hunter-Reay começou a pressionar fortemente Castroneves, Helinho segurou como podia, mesmo sendo mais lento no tempo de volta do que Hunter-Reay. Até que na volta 75, foi insuportável a pressão exercida por Hunter-Reay, foi ultrapassado por ele e Dixon. Após isso, as coisas inverteram, Hunter-Reay teve que segurar Dixon vindo com tudo na segunda posição, enquanto Castroneves só olhava e esperava que tivesse sorte a suficiente para que os dois batessem e a vitoria caísse de paraquedas nele. Mas, infelizmente, essa sorte, Castroneves não teve. Hunter-Reay, segurando com todas as forças, passa a linha de chegada em primeiro, Dixon em segundo e Castroneves passou em terceiro, completando o pódio em Barber.

Kanaan não teve muita sorte, se qualificou mal e terminou em 13º. Bia teve pior sorte, largou em 25º e abandonou com problemas mecânicos em seu propulsor Honda.
Kanaan não teve muita sorte, se qualificou mal e terminou em 13º. Bia teve pior sorte, largou em 25º e abandonou com problemas mecânicos em seu propulsor Honda.

Mesmo em terceiro lugar, Castroneves toma a liderança do campeonato, com 79 pontos, atras, vem Scott Dixon, da Chip Ganassi, com 70 pontos, em segundo. A próxima etapa da categoria será dia 21 de Abril, em Long Beach.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s