Formula 1.6: Água e Abandonos

O fim de semana foi pouco movimentado, teve as 6 horas de São Paulo, em Interlagos, pela FIA World Endurance Championship, teve etapa da Stock em Cascavel (e alguns pneus estourados) e nos pagos gaúchos, teve a 7ª etapa da Fórmula 1.6, no Autódromo Internacional Velopark, em Nova Santa Rita.

Marcello Giacomello conseguiu retomar a liderança do campeonato nessa prova. (foto: Dudu Leal)

O sábado inciou nublado, quase chovendo no pequeno autódromo gaúcho, mas isso não foi suficiente para parar os pilotos da categoria. Só três pilotos conseguiram virar em menos de 1 minuto o circuito, este foram o experiente e pole da Cat.A, Fernando Stédile, com 0.59.020s, Marcelo Giacomello, com 0.59.400s e Cali Crestani, com 0,59,602s. Na Light, Vinicius Schüller foi o pole, com 1.00.995s, sendo seguido por Gabriel Kenji, com 1.02.390s, e Romulo Escouto, com 1.06.976s. De novo, os JQ Reynard da Novosul Power colados nos Techspeed da A.

Fernando Stédile conseguiu a pole da etapa, porém acabou abandonando após um toque com Marcelo Giacomello. (foto: Dudu Leal)

Domingo, continuou nublado, mas dessa vez, a pista estava molhada (choveu algumas horas antes). Na largada, Ismael Toresan abandonou. O tri-campeão da categoria estava em sua primeira corrida no campeonato, pilotando o Techspeed #1.  Na segunda volta, um toque entre Marcelo Giacomello e Fernando Stédile (líder da prova no momento) fez o Stédile abandonar, deixando a liderança da corrida ”no colo” de Antonio Grasselli, que ganhou a prova, seguido por Cali Crestani e Marcelo Giacomello.

Após o abandono de Stédile, a liderança da prova caiu nas mãos de Antonio Grasselli, que acabou vencendo a unica prova. (foto: Dudu Leal)

Na Light, Vinicius Schüller não teve muita sorte, e abandonou na volta 7, após uma saída da pista. Com isso, a liderança da prova foi para o piloto Sul-Mato grossense, Gabriel Kenji, mas quem ganhou mesmo foi o veterano Rômulo Escouto, que conseguiu ganhar a prova após alguns problemas de Gabriel Kenji, que terminou em ultimo.

O Bicho Pegou: Após o abandono de Schüller e os problemas de Kenji, Romeulo Escouto liderou e ganhou a prova. (foto: Dudu Leal)

Na 1.8, Michel Duarte continua ”solo”, porém, na próxima etapa, poderá ter a vinda do piloto mineiro David Gallo, com um JQ Reynard, com motor 1.8 e cambio Hewland. Além da vinda de Thiago Muriel e seu Berta Mk.3, com motor da F-1.6, que detem o recorde de volta do Mega Space. Vai ser bom vê-los pilotando em Tarumã.

David Gallo poderá aparecer na próxima prova, correndo com um JQ Reyanrd com motor 1.8 e cambio Hewland. (foto: Fórmula 1.6)

A tarde, o tempo ficou ruim a suficiente para cancelar a segunda prova da temporada, deixando a temporada 2012 com uma etapa a menos. Com isso, o campeonato fica cada vez mais disputado. Na A, Marcelo Giacomello conseguiu retomar a liderança, com 3 pontos de diferença para Rodrigo Gonzalez, que ainda esta na disputa do campeonato. Na Light, Vinicius Schüller, mesmo com o mau resultado da ultima corrida, continua na liderança isolada do campeonato, mas a disputa é pelo vice da Light, que esta sendo disputado por Gabreil Kenji e Romulo Escouto, até agora, Rômulo está melhor, porem, ainda tem como Kenji alcançar Escouto, mas isso só poderá ser visto melhor na próxima etapa.

Ismael Toresan voltou no Velopark. O tri-campeão não teve tanta sorte e abandonou. (Foto: Dudu Leal)

A proxima etapa será dia 11 de novembro, no Autodromo de Tarumã, em Viamão. Vai ser uma etapa e tanto.

Anúncios

Um comentário sobre “Formula 1.6: Água e Abandonos

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s